Intolerâncias e in[ter]venções: “menores” e “crianças” no imaginário social brasileiro

Contenido principal del artículo

Fernanda Telles Márques

Resumen

Elaborado em perspectiva interdisciplinar, o artigo propõe uma discussão teórica da apropriação cotidiana e ressignificada da categoria jurídica menor na sociedade brasileira. Para tanto, inicia se com a análise de dois procesos histórico-sociais opostos e complementares, a invenção/valorização da “infância ideal” e a intervenção/desvalorização da menoridade, concebida como “infância problema”. No item seguinte é feita a problematização, historicamente contextualizada, da atuação política de serviços de assistência à menoridade e de seus reflexos no imaginário social. Ao final, busca-se na teoria psicanalítica elementos oportunos para a reflexão da  resistência à adoção dos termos criança/adolescente quando aos sujeitos foram atribuídos determinados estigmas sociais, desvelando-se, assim, uma “cultura da violência” pela qual se justifica a negação da alteridade daqueles que não se encontram entre os beneficiários do sistema.

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Detalles del artículo

Cómo citar
Telles Márques, F. (2011). Intolerâncias e in[ter]venções: “menores” e “crianças” no imaginário social brasileiro. Revista Latinoamericana De Ciencias Sociales, Niñez Y Juventud, 9(2). Recuperado a partir de http://revistaumanizales.cinde.org.co/rlcsnj/index.php/Revista-Latinoamericana/article/view/474
Sección
Segunda Sección: Estudios e Investigaciones
Biografía del autor/a

Fernanda Telles Márques, Universidade de Uberaba - Uniube, Brasil

Membro do corpo permanente do Programa de Mestrado em Educação da Universidade de Uberaba - Uniube, Brasil. Cientista Social com mestrado e doutorado em Sociologia pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”–Unesp.